TENDÊNCIAS POR REGIÃO: ÁFRICA E ORIENTE MÉDIO

A maior empresa farmacêutica da África do Sul, Aspen Pharmacare, registou um aumento de 14% nas receitas (às taxas actuais) de Junho de 2006 ($481 milhões) a Junho de 2007 ($555 milhões). Aspen está planejando triplicar sua capacidade de produção e vem preparando as bases necessárias para isso. O investimento total da Aspen em capacidades de produção operacional deverá atingir $137 milhões em 2008. Eles começaram a investir neste empreendimento em 2003. Aspen está iniciando a produção comercial de suas instalações estéreis no 2S08, além de atualizar suas instalações gerais históricas. Para o Grupo Aspen, a unidade local representa 74% de volume de negócios do grupo. A receita empresarial sul-africana cresceu 15% para $449 milhões, de $391 milhões, enquanto o lucro antes de impostos cresceu 20%, para $144 milhões, de $125 milhões. Para aumentar as margens, a Aspen está se concentrando em áreas como medicamentos hormonais. No ano encerrado em junho de 2007, a receita global cresceu em 17% para $555 milhões. As vendas de antirretrovirais (ARVs) em formas farmacêuticas acabadas (FDF) cresceram 65%, atingindo $60 milhões. Do final de julho de 2006 ao final de julho de 2007, os negócios internacionais de Aspen – os de melhor desempenho – experimentaram um aumento na receita de 26%, para $104 milhões.

Argélia

O sector farmacêutico está a desenvolver-se num mercado muito competitivo. O favoritismo governamental em relação aos genéricos e outras medidas causou problemas às empresas farmacêuticas internacionais que operam na Argélia. O mercado depende inteiramente de importações e está aberto às empresas dos Estados Unidos porque empregam formação em tecnologia avançada. As oportunidades mais fortes para as empresas dos EUA incluem: biotecnologia, alta tecnologia, medicamentos anticancerígenos e cardiovasculares, equipamento médico, produtos descartáveis, equipamento médico e cirúrgico avançado, radiologia, patologia, dispositivos ópticos, vacinas e software para gestão hospitalar e interna. redes.